Governo quer permitir acesso dos professores ao quadro de escola logo no início da carreira

A secretária de Estado da Educação Inês Ramires revela em entrevista as ideias do Governo para mudar a forma de colocação dos professores e os estágios. Quanto à contratação directa pelas escolas, só avançará em situações muito específicas.

educacao,sociedade,avaliacao-docente,professores,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
educacao,sociedade,avaliacao-docente,professores,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
educacao,sociedade,avaliacao-docente,professores,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
educacao,sociedade,avaliacao-docente,professores,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio
educacao,sociedade,avaliacao-docente,professores,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Rui Gaudêncio

O Governo quer mexer na forma de entrada dos professores na carreira, que não é revista há quase uma década. Além dos actuais Quadros de Zona Pedagógica (QZP), a área geográfica à qual um professor fica vinculado, depois de completar três anos de contratos a tempo inteiro, pretende agora adicionar a possibilidade de entrada directa em quadro de escola, que até agora acontecia apenas numa fase posterior da carreira. A intenção é dar mais estabilidade aos docentes.