Ons Jabeur continua a fazer história no ténis árabe

Novak Djokovic já ganhou 75 encontros em todos os torneios do Grand Slam.

Foto
Ons Jabeur Reuters/PETER NICHOLLS

Há menos de duas semanas, Ons Jabeur triunfou no torneio de Birmingham e tornou-se na primeira tenista árabe a conquistar um título no WTA Tour. Nesta sexta-feira, a tunisina voltou a escrever mais uma página na ainda pequena história do ténis árabe, ao garantir a presença na segunda semana do Torneio de Wimbledon. Para Venus Williams, os resultados de Jabeur tem um impacto muito maior. “Ele não se limita a inspirar as mulheres na região árabe. Ela inspira todos os tipos de mulheres, incluindo eu”, frisou a campeã norte-americana, de 40 anos.

A vitória sobre Garbiñe Muguruza, actual 12.ª no ranking mundial e campeã de Wimbledon em 2017 foi realmente inspiradora. Jabeur (24.ª) recuperou após ceder o set inicial e teve de ultrapassar um problema estomacal e, não querendo interromper o encontro, vomitou no court, mesmo antes de concluir o encontro, com os parciais de 5-7, 6-3 e 6-2.

No duelo anterior entre ambas, a tunisina tinha disposto de um match-point, mas Muguruza venceu. “Foi tipo a minha vingança (dito de forma simpática). Tentei estar mais calma, fazer mais ‘amorties’ e ir para a rede”, resumiu Jabeur que concretizou cinco de 29 break-points.

Nos oitavos-de-final, a tenista árabe vai defrontar a polaca Iga Swiatek (9.ª), mas a eliminação de Muguruza garante desde já uma finalista inédita em Wimbledon. Aryna Sabalenka (4.ª) e Karolina Pliskova (13.ª) também venceram e são candidatas a chegar ao último dia.

No torneio masculino, Novak Djokovic tornou-se no primeiro tenista a ganhar pelo menos 75 encontros em cada um dos quatro torneios do Grand Slam, após vencer Denis Kudla (114.º), por 6-3, 6-4 e 7-6 (9/7).

O norte-americano, apurado através do qualifying liderou o terceiro set por 4-1 e o tie-break, por 4/1, mas Djokovic voltou a elevar o nível de jogo para chegar aos oitavos-de-final, onde vai defrontar o chileno Cristian Garin (20.º).

Entre os vencedores do quinto dia, estiveram igualmente os russos Andrey Rublev (7.º) e Karen Khachanov (29.º) e o canadiano Denis Shapovalov (12.º) que eliminou Andy Murray (118.º). O campeão de 2013 e 2016 recuperou de 1-5 no set inicial, chegando a ganhar 15 pontos seguidos, mas não evitou a eliminação, por 6-4, 6-2 e 6-2.

E, entretanto, Venus Williams e Nick Kyrgios ultrapassaram a primeira ronda do torneio de pares mistos. O mesmo aconteceu ao par Divij Sharan/Sam Murray Sharan, que procuram ser o segundo casal a vencer a prova e repetir o feito de 1926.