Para alcançar a imunidade de grupo, vamos ter de vacinar crianças e adolescentes

A variante Delta obriga a refazer as contas e a DGS pediu pareceres sobre vacinação de crianças. É provável que venham a ser necessárias doses de reforço, mas deveriam ser com vacinas actualizadas para as novas variantes, dizem cientistas.

Foto
"As crianças são uma fatia muito grande da população", diz Manuel Carmo Gomes Daniel Rocha

Se tivermos a ambição de ter imunidade de grupo contra a covid-19, não há como escapar: vai ser preciso vacinar crianças e adolescentes. Será necessário ter níveis de imunização da população em torno dos 85%, disse ao PÚBLICO o epidemiologista Manuel Carmo Gomes, mas como as vacinas não são 100% eficazes, será preciso vacinar uma percentagem muito maior dos portugueses – o que implica incluir os mais jovens.