Covid-19: primeira e segunda doses da vacina devem ser tomadas no mesmo local

Coordenador da task-force para a vacinação já tinha admitido a possibilidade de vacinação contra a covid-19 poder ser feita em locais diferentes.

Foto
Ricardo Lopes

A primeira e a segunda doses da vacina contra a covid-19 devem ser administradas no mesmo local, avançou esta segunda-feira a SIC e confirmou o PÚBLICO junto de fonte oficial da task-force. O coordenador da task-force para o plano de vacinação contra a covid-19, Henrique Gouveia e Melo, já tinha tinha admitido, no Parlamento, que estava a ser equacionada “uma nova metodologia” que permitisse a um utente poder fazer a vacinação fora da sua área de residência. 

A ideia, como disse o vice-almirante Gouveia e Melo, era a de uma “casa aberta em que, dentro da sua faixa etária, as pessoas” pudessem “ir aos centros de vacinação primeiro na sua área de residência e depois eventualmente até fora da sua área de residência”, por exemplo no período de férias. Contudo, a task-force já confirmou entretanto que o facto de ambas as doses da vacina terem que ser dadas no mesmo sítio se trata de uma questão de organização do processo. 

De acordo com os dados mais recentes da Direcção-Geral da Saúde (DGS), Portugal tem mais de quatro milhões de pessoas vacinadas com uma dose de vacina contra a covid-19. Este valor corresponde a cerca de 46% da população portuguesa, sendo que 29% já tem a vacinação completa (2.947.718). Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região do país com a percentagem mais baixa de população completamente imunizada, com 24%. 

As pessoas com 33 anos ou mais e que ainda não tenham tomado a vacina contra a covid-19 podem, a partir desta segunda-feira, fazer o agendamento online, através do site do Ministério da Saúde. Até ao momento, segundo dados do PÚBLICO, já foram administradas quase oito milhões de doses da vacina em Portugal