Croácia puxa pelos galões e está nos “oitavos”

Vice-campeã mundial bateu a Escócia, em Glasgow, e termina Grupo D na segunda posição. Esta quarta-feira irá conhecer o adversário que defrontará em Copenhaga, no dia 28.

Foto
Modric e Perisic foram as grandes figuras do encontro de Glasgow LUSA/Andy Buchanan / POOL

A Croácia assumiu o estatuto de vice-campeão mundial em Glasgow, na Escócia, bateu a equipa da casa por 3-1 e carimbou com categoria a passagem aos oitavos-de-final do Euro 2020. Com Perisic e Modric em grande plano, a selecção balcânica alcançou também a segunda posição do Grupo D, face à derrota da República Checa frente à Inglaterra na outra partida. Vai agora a Copenhaga enfrentar o segundo classificado do Grupo E, que irá conhecer esta quarta-feira.

Numa partida em que um empate eliminava as duas equipas, os escoceses procuraram inspirar-se no apoio dos seus adeptos em Glasgow e potenciar o bom resultado com a Inglaterra (0-0) na jornada anterior para manter viva a chama dos oitavos-de-final. Mas tinham poucos argumentos a apresentar, para além do voluntarismo e entrega dos seus jogadores, ainda a sentirem a ressaca do esforço físico do encontro de Londres.

O futebol mais directo da equipa da casa, com bolas bombeadas para a área adversária, contrastava com um jogo mais rendilhado dos croatas, suportado pela sua superior qualidade técnica. Apesar de tudo, à semelhança do que ocorreu nas partidas anteriores, os eslavos tiveram momentos de apatia, principalmente nos instantes iniciais do encontro, não evitando alguns sobressaltos na sua área.

Aos 14’, a notícia do golo da Inglaterra teve efeitos contrários nas duas equipas. Os croatas sentiram que tinham hipóteses de retirar o segundo lugar aos checos, aceleraram e, na primeira oportunidade, aos 17’, chegaram à vantagem. Um cruzamento largo de Juranovic da direita serviu para Perisic assistir de cabeça Vlasic que, no coração da área, bateu David Marshall.

O conjunto balcânico passava a ter quatro pontos e a passagem aos oitavos-de-final nas mãos, mesmo como terceiros classificados, já que estavam ainda em desvantagem para os checos na diferença entre golos marcados e sofridos.

Já os escoceses desmoralizaram momentaneamente, mas, como é seu apanágio, nunca desistiram e tinham uma surpresa reservada para o adversário instantes antes do intervalo. Contra a corrente do jogo, e sem fazer muito por isso, a equipa da casa aproveitou uma série de maus alívios da defesa adversária e alguns ressaltos caprichosos para empatar o encontro. Um remate feliz de Callum McGregor, que apontou o primeiro (e único) golo escocês na competição e se estreou a marcar pela sua selecção após 34 internacionalizações.

Tudo voltava ao ponto de partida no arranque da segunda metade. O jogo tornou-se repartido, com lances de perigo nas duas áreas, até que chegou o momento de uma das maiores estrelas em campo brilhar. Luka Modric recebeu uma bola à entrada da área e, com um belo remate de trivela, voltou a colocar a Croácia na frente do marcador, aos 62’.

Novamente com bilhete para os oitavos-de-final nas mãos, o conjunto dos Balcãs não quis hipotecar o seu futuro e chegou ao terceiro, aos 77’, após um grande cabeceamento de Perisic, outra das grandes figuras da selecção. Um golo que serviu também para os croatas garantirem mesmo o segundo lugar do grupo.