“O desconhecido não nos mete medo, faz-nos querer conhecer”

O Grupo de Cantares de Évora e os Cuncordu & Tenore Orosei, da Sardenha. A história de um encontro, de partilha, de diferenças que se esbatem. Tradições partilhadas, uma representação fiel de um novo festival, o Imaterial, em Évora até dia 26 de Junho.

Foto
O Imaterial é um festival de pontes, como essa que juntou 24 alentejanos, cinco sardos e um holandês em palco Matilde Viegas

Há uma cozinha cheia de gente afadigada, pratos, talheres e copos a serem dispostos na mesa do salão. Há gente de fato e vestido tradicional vestido, há quem se liberte dos sapatos e os troque por uns ténis mais confortáveis. O realizador francês, que já lhes filmou uma moda na sala contígua, prova os enchidos. Os italianos, que partilharam palco com os alentejanos que se afadigam, vão enchendo pratos e copos, e o holandês, que serviu de guia artístico a ambos, olha curioso para um brinquinho, instrumento madeirense que descobriu nesta casa alentejana – não tardou até termos um grupo de cante a fazer ecoar pela sala o “Bailinho da madeira”.