Djokovic recupera para ganhar 19.º Grand Slam

Barbora Krejcikova saiu de Roland Garros com dois títulos.

Foto
Djokovic com o troféu de Roland Garros nas mãos LUSA/IAN LANGSDON

Novak Djokovic conquistou o 19.º título do Grand Slam em Roland Garros e ficou a somente um dos recordistas Roger Federer e Rafael Nadal, com quem forma o chamado Big 3. O sérvio de 34 anos é agora o primeiro tenista na Era Open a deter (pelo menos) dois títulos em cada um dos quatro torneios do Grand Slam e repetiu um feito que só ele tinha conseguido neste século, em 2016, ao erguer a Taça dos Mosqueteiros depois de ter ganho o Open da Austrália, em Janeiro.

O número um do ranking mundial demorou algum tempo a entrar em jogo, devido ao desgaste das meias-finais, mas acabou por ser mais forte do que Stefanos Tsitsipas, ao fim de mais quatro horas de ténis, sendo o primeiro desde 1946 a ganhar um Grand Slam depois de vencer dois encontros após ceder os dois sets iniciais.

Tsitsipas (5.º mundial) entrou muito determinado, mas não aproveitou o break-point quando liderava por 5-4 e acabou por ceder o serviço no jogo seguinte. Mas reagiu bem perante alguma passividade de Djokovic que ganhou somente um ponto com o serviço.

No tie-break, Tsitsipas arrancou melhor e liderou por 4/0 e 5/2, antes de o sérvio igualar e dispor de um set-point a 6/5. Mas os três últimos pontos foram para o grego, que aproveitou o balanço para abrir o segundo set com novo break. O ascendente de Tsitsipas confirmou-se ao fechar a partida sem enfrentar qualquer break-point.

No entanto, o grego facilitou quando serviu a 2-1, 40-15 e Djokovic concretizou o quinto dos primeiros break-points de que dispôs desde o fim do primeiro set.

O líder do ranking assumiu o controlo do encontro e, depois de Tsitsipas receber assistência às costas, abriu o quarto set com novo break. Duas partidas consecutivas sem o grego obter break-points, confirmou a superioridade de Djokovic e a final teve de ser decidida num quinto set, o que não acontecia em Paris desde 2004 – quando Gaston Gaudio venceu o também compatriota Guillermo Coria.

Mas Tsitsipas não conseguiu inverter o rumo do encontro e sofreu um break no terceiro jogo. O 5-3 em branco para Djokovic confirmou a incapacidade do grego em recuperar o break de desvantagem. Tsitsipas ainda anulou um match-point com uma espectacular esquerda ao longo do corredor, mas não evitou a vitória de Djokovic na segunda oportunidade, por 6-7 (6/8), 2-6, 6-3, 6-2 e 6-4.

Antes, Barbora Krejcikova e Katerina Siniakova conquistaram o título de pares femininos. Na final, as checas derrotaram Iga Swiatek e Bethanie Mattek-Sands, por 6-4, 6-2, e conquistaram o segundo título neste torneio, após o sucesso de 2018 (e o de 2013, em juniores). Krejcikova sucede assim a Mary Pierce, que em 2000, conquistou ambos os títulos em Roland Garros – em torneios do Grand Slam, a última a fazer a dobradinha foi Serena Williams, em 2016.