Rui Pereira demite-se da Mesa da Assembleia-Geral do Benfica

Resistência da direcção de Vieira à marcação de uma Assembleia-Geral extraordinária leva Rui Pereira a bater com a porta.

Foto
CL CARLOS LOPES - PòBLICO

Rui Pereira apresentou este sábado a demissão da presidência da Mesa da Assembleia-Geral do Benfica, em ruptura com Luís Filipe Vieira. Numa carta enviada ao presidente do Conselho Fiscal, Fernando Fonseca Santos, e citada pelo Record, o dirigente cessante justifica a demissão com o facto de não ter sentido "o necessário apoio dos corpos sociais, e em particular do presidente e da direcção, para a convocação da reunião extraordinária da Assembleia-Geral” pedida por críticos de Vieira.

A reunião em causa, cuja marcação era defendida por Rui Pereira por cumprir as disposições estatutárias exigidas, teria na sua ordem de trabalhos a discussão da legitimidade das últimas eleições, em que Vieira foi reconduzido na liderança do Benfica, e foi solicitada por um grupo de sócios críticos da actual direcção. A resistência da direcção à realização da Assembleia-Geral é apresentada agora como motivo para o presidente da MAG bater com a porta.

“Sempre assumi ser meu dever defender o superior interesse do Benfica e os direitos dos associados, cumprir os estatutos, garantir a solidariedade dos corpos sociais e respeitar a palavra dada”, sublinha Rui Pereira na carta de demissão, justificando também dessa forma a decisão de marcar a reunião extraordinária de 3 de Julho.