Quinta do Bill revisitam No Trilho do Sol 25 anos depois, agora com convidados

Começam a ser divulgadas esta segunda-feira as regravações de uma dúzia de temas dos Quinta do Bill, todas elas com convidados e com o objectivo de assinalar os 25 anos de No Trilho do Sol, o seu terceiro álbum de estúdio, lançado originalmente em 1996. Com uma fotografia de um nativo norte-americano na capa (cedida por cortesia da Smithsonian, de Washington DC), No Trilho do Sol tinha 15 temas, entre os quais Se te amo, Reunir os meus amigos, A única das amantes, Parar o tempo, A festa dos vencidos ou Prece (uma canção). É esta última que inicia a anunciada série de regravações, que decorrem no estúdio da banda. Katia Guerreiro (voz) e Luís Guerreiro (guitarra portuguesa) são os dois convidados neste tema, juntando-se à actual formação dos Quinta do Bill: Carlos Moisés (voz), Paulo Bizarro (baixo), Cató Calado (guitarra eléctrica), Dalila Marques (violino), André Moinho (bateria) e Pedro Cruz (piano e acordeão).

Fundada em 1987, em Tomar, por Carlos Moisés e Paulo Bizarro, a Quinta do Bill gravou até à data oito álbuns de originais: Sem Rumo (1992), Os Filhos da Nação (1994), No Trilho do Sol (1996), Dias de Cumplicidade (1998), Nómadas (2001), A Hora das Colmeias (2006), Sete (2011) e Todas as Estações (2016). A par destes, lançaram duas colectâneas, Best of (1999) e As Baladas (2012), e três álbuns ao vivo: Ao Vivo Tour 2003 (2004), 20 Anos ao Vivo (2008) e Sinfónico - ao vivo no Coliseu do Porto (2015), estes dois últimos em CD duplo com DVD.

O actual projecto, 25 anos no Trilho do Sol, é encarado pela banda com entusiasmo. No texto que o anuncia, dizem: “Estamos muito contentes com esta celebração porque o álbum No Trilho do Sol foi muito emblemático na nossa história e marcou muito a Quinta do Bill. Foi muito importante para nós porque foi como uma afirmação no panorama musical e definiu a forma de estar do grupo não só nas canções, mas acima de tudo no palco. É um álbum muito tribal, de estrada, que foi disco de ouro e hoje em dia é o que mais tocamos ao vivo.” Este entusiasmo é partilhado pelos convidados, e já se anunciam quatro: Katia Guerreiro, que gravou com eles este primeiro tema e que diz que “a Quinta do Bill é uma referência para todos os artistas (a minha admiração pelo grupo vem exactamente do álbum No Trilho do Sol)”; mas também Rita Redshoes (“Admiro-os muito pela novidade que trouxeram à música”), Samuel Úria (“Devo muito a bandas como a Quinta do Bill que marcaram imenso os anos 90”) e Tim, dos Xutos & Pontapés, em cujo álbum comemorativo a Quinta do Bill participou: “Conheço bem o álbum e todos os temas e não podia estar mais satisfeito com o resultado final.”

Sugerir correcção