Como fica para a História o Governo de Passos, que gera amores e ódios

Faz hoje dez anos que a vitória do PSD nas legislativas deu corpo ao Governo liderado por Pedro Passos Coelho, que aplicou o programa da troika. Para uns, as medidas de austeridade eram necessárias para sair da bancarrota, para outros, foram excessivas. Ao fim de uma década, que memórias se guardam?

historia,miguel-relvas,politica,paulo-portas,pedro-passos-coelho,psd,
Fotogaleria
Pedro Passos Coelho na noite das eleições de 2011 Daniel Rocha
historia,miguel-relvas,politica,paulo-portas,pedro-passos-coelho,psd,
Fotogaleria
Mais recentemente, na apresentação do livro de Carlos Moedas Nuno Ferreira Santos

Na noite eleitoral de 5 de Junho de 2011, sem assumir uma euforia decorrente da vitória eleitoral do PSD, Pedro Passos Coelho já falava em “sacrifícios”, os “prometidos” e “outros” que teriam de ser impostos “pelas dificuldades das circunstâncias”. Era a terceira vez, em democracia, que um primeiro-ministro tinha sido incumbido de governar com um programa externo de assistência financeira.