Península de Setúbal espera voltar a ser região da Europa, dez anos depois

Região a sul do Tejo já é das mais pobres do país, mas não tem acesso a fundos comunitários por estar incluída na NUT II de Lisboa, classificada como região rica.

Foto
daniel rocha

A península de Setúbal espera ver corrigido, muito em breve, o mapa da nomenclatura de unidades territoriais para fins estatísticos (NUT), que, há quase uma década, impede o acesso da região a informação estatística oficial e ao financiamento dos fundos de coesão europeus.