Plataforma logística lançada há 13 anos foi inaugurada e tem procura

Grupo espanhol investiu 27 milhões na primeira nave que já está totalmente preenchida. Segunda nave avança em breve e investimento global pode chegar aos 150 milhões.

economia-negocios-financas,vila-franca-xira,local,transportes,
Fotogaleria
economia-negocios-financas,vila-franca-xira,local,transportes,
Fotogaleria

A antiga Plataforma Logística de Lisboa-Norte (PLLN), agora rebaptizada de “Merlin Lisboa Park” foi inaugurada, esta terça-feira, na freguesia da Castanheira do Ribatejo (norte do concelho de Vila Franca de Xira). A primeira nave do complexo logístico está concluída e totalmente “preenchida”, segundo garante o grupo espanhol Merlin Properties que, há perto de dois anos, adquiriu cerca de 75% dos 100 hectares da PLLN – os restantes 25% pertencem ao Grupo Jerónimo Martins, que ali pretende desenvolver um grande centro de distribuição.

Nesta primeira nave, com 45 mil metros quadrados, a Merlin investiu cerca de 27 milhões de euros, segundo disse, ao PÚBLICO, o presidente do grupo espanhol Ismael Clemente, vincando que na calha está já a construção de uma segunda nave de dimensão semelhante, para a qual já há um operador logístico internacional interessado. Ismael Clemente admitiu, à margem da cerimónia inaugural, que a preocupação foi grande, porque o lançamento das obras desta primeira fase coincidiu praticamente com o início da pandemia. Mas a melhoria da situação sanitária em Portugal ajudou a reforçar a procura e a primeira nave já está totalmente comercializada, podendo albergar três a seis inquilinos – operadores logísticos que prestam serviços especializados a outras empresas.

Ismael Clemente sublinha que o potencial desta PLLN é muito grande, pela sua localização e pela escassez de oferta de instalações logísticas modernas na região de Lisboa. De acordo com o presidente da Merlin Properties, nos 75% da PLLN detidos pelo grupo espanhol estão previstos cerca de 225 mil metros quadrados de áreas de construção, o que poderá envolver um investimento global na casa dos 150 milhões de euros.

Na cerimónia inaugural, Alberto Mesquita, presidente da Câmara de Vila Franca de Xira observou que este era um dia “extremamente gratificante”, depois de tanto tempo de espera pelo desenvolvimento da PLLN. “Todos sabemos que não foi um processo fácil e o impacto que a deslocalização do aeroporto previsto para a Ota e a crise de 2008/2009 tiveram neste projecto. Mas sabíamos que este dia ia chegar, porque esta zona norte do concelho é o território de futuro do desenvolvimento económico do nosso concelho”, frisou o edil vila-franquense, lembrando que a Câmara investiu cerca de 1 milhão de euros no apoio à construção dos viadutos e do nó de acesso à Auto-estrada do Norte que também serve a PLLN. “A Plataforma Logística de Lisboa-Norte tem um enorme potencial de desenvolvimento e a sua importância económica a nível local, regional e nacional deve ser sublinhada. Desejo os maiores sucessos ao promotor e às empresas que asseguram, hoje, a sua entrada em funcionamento”, referiu

Já Ismael Clemente lembrou que a Merlin Properties foi criada há sete anos e hoje é “a maior sociedade imobiliária da Península Ibérica”, com edifícios de escritórios em Lisboa, Madrid e Barcelona, centros comerciais em 15 cidades e áreas logísticas de “última geração”. De acordo com o presidente deste grupo espanhol, a Merlin gere mais de 2 milhões de metros quadrados e tem um património imobiliário avaliado em mais de 1000 milhões de euros. “Desde que começou a sua actividade, em 2014, que definimos como objectivo ser uma empresa ibérica com uma forte implantação em Portugal e em Espanha. Está no nosso ADN esta dinâmica ibérica. Ficamos, agora, muito mais fortes com a entrada em funcionamento deste complexo logístico. Vila Franca de Xira é um concelho com forte potencial logístico e, com esta plataforma logística, vamos servir mais de 3 milhões de pessoas de toda esta região de Lisboa. Este é o primeiro de muitos passos que queremos dar em conjunto com o município e que se traduzirão na futura expansão da plataforma logística”, prometeu Ismael Clemente.

A PLLN, então detida por outro grupo espanhol (Abertis), foi lançada em 2008 como um dos maiores projectos do Portugal Logístico delineado no primeiro governo de José Sócrates. Para a desafectação das antigas áreas de reserva agrícola e ecológica onde está implantada foi classificada como PIN (Projecto de Interesse Nacional). Mas, durante quase 12 anos, não passou das obras de infra-estruturas. Até que foi adquirida, em meados de 2019, pela Merlin Properties, que lançou as obras desta primeira nave em Janeiro de 2020.