Sporting renova título europeu de hóquei em patins

“Leões” venceram o FC Porto na final e conquistaram o troféu pela terceira vez na história.

Foto
DR

Tal como há dois anos, o Sporting enfrentou e bateu o FC Porto na final da Liga Europeia, conquistando o mais importante título de clubes de hóquei em patins. No pavilhão do Luso, os “leões” impuseram-se no prolongamento por 4-3 e triunfaram na competição pela terceira vez, depois de 1976-77 e de 2018-19.

O FC Porto começou melhor o encontro e chegou com inesperada rapidez ao 2-0, primeiro graças a um desvio na sequência de um remate de meia distância de Reinaldo García, depois na marcação de um livre directo, convertido por Gonçalo Alves.

Experiente, a equipa do Sporting não vacilou e conseguiu reduzir antes do intervalo, num golo a meias entre Matías Platero e Gonzalo Romero, reequilibrando a partida e relançando as contas para a segunda parte do encontro.

Aos 13’ do segundo tempo, aproveitando uma situação de powerplay, Toni Pérez empatou a partida e forçou o prolongamento. Seria, de resto, novamente o espanhol a colocar o Sporting em vantagem já no tempo extra, numa jogada confusa em que Xavi Malián acabou por ser surpreendido.

E o Sporting aproveitou esse momento de curta desorientação do adversário para chegar mesmo ao 4-2, por Gonzalo Romero, sendo que o melhor que o FC Porto conseguiu foi ainda reduzir a desvantagem, novamente de bola parada, e novamente pelo stick de Gonçalo Alves.

Pedro Gil, um dos jogadores mais carismáticos do Sporting, resumiu o sentimento leonino em duas palavras: “Muita alegria”, afirmou, antes de prosseguir. “Por momentos como este vale a pena todo o sofrimento e o esforço de uma época e há que dedicar esta vitória a todos os sportinguistas”, adiantou à RTP.

Do lado do FC Porto, Reinaldo García mostrou-se resignado, apesar de desiludido. “Estou orgulhoso da equipa. Lutámos até ao fim. Lutámos contra todas as adversidades, é sempre difícil... Parabéns ao Sporting pela vitória. Vamos continuar a trabalhar”.

O núcleo duro das duas equipas já tinha medido forças há dois anos (na época passada, por força da pandemia de covid-19, não se concluiu a competição), também com o Sporting a sair por cima, então por 5-2. Muitos anos antes, em 1977, os “leões” tinham conquistado a prova pela primeira vez, na altura ainda sob a designação de Taça dos Campeões Europeus, ao baterem o Vilanova em duas mãos (6-0 e 6-3).

Neste domingo, os lisboetas tornaram-se na primeira equipa portuguesa a vencer a Liga Europeia por duas vezes consecutivas, ao mesmo tempo que se tornaram também no clube nacional com mais troféus na competição, ultrapassando os dois que FC Porto e Benfica possuem no palmarés.