Odemira terá mais uma centena de “aldeias” com o alojamento de imigrantes em contentores

Cerca de 200 hectares ano é o ritmo de crescimento de novas culturas em estufa, o que significa um aumento anual de 2000 trabalhadores imigrantes.

Foto
Migrantes vivem em habitações precárias no Alentejo LUSA/MÁRIO CRUZ

O movimento Juntos Pelo Sudoeste, organização que defende a protecção do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV) fez contas ao número de alojamentos em contentores previstos na Resolução de Conselho de Ministros 179/2019 (RCM) e chegou a um número que colide com preservação dos valores do PNSACV.