Morreu Anita Lane, o espírito feminino dos Birthday Party e dos Bad Seeds

Companheira de Nick Cave nos Birthday Party e no arranque dos Bad Seeds, deixa uma carreira a solo formada por dois álbuns e um EP. Co-autora de Kiss me black, letrista de From her to eternity, era dotada, segundo Cave, de um “espírito criativo ilimitado”.

Foto
Anita Lane na capa de Dirty Sings, o EP com que em 1988 se estreou a solo DR

Unia-os uma relação que se prolongou no tempo, mesmo quando deixaram de ser um casal. Uniam-nos os temas que os fascinavam e intrigavam, os temas em que mergulhavam, chafurdavam, que exploravam sem concessões (sexo, Deus, morte). Uniam-nos, a Anita Lane e Nick Cave, os Birthday Party e os Bad Seeds. Ele, sabemos bem o que fez ao longo dos anos. Ela, que co-compôs Dead Joe ou Kiss me black, dos Birthday Party, que escreveu a letra de From her to eternity, de Nick Cave & The Bad Seeds, que encarnou Jane Birkin ou Brigitte Bardot nos álbuns de homenagem a Serge Gainsbourg gravados por Mick Harvey, e que gravou dois álbuns a solo, o último dos quais em 2001, manteve-se figura de culto, ícone pós-punk, inspiração na sombra, digamos. Anita Lane, que há muito se recolhera à cidade balnear australiana de Byron Bay para ver os filhos crescerem, morreu aos 62 anos, noticiou o site Louder Than War esta quarta-feira. As causas da morte não foram reveladas.