À medida que o clima muda, os glaciares derretem-se (ainda) mais depressa

Estudo publicado esta quarta-feira na Nature conclui que os glaciares de todo o mundo estão a derreter-se a ritmo mais acelerado do que se pensava.

Foto
O Glaciar Klinaklini é o maior glaciar do Canadá Ocidental (quase 500 km²), e também o nome do computador que processou as imagens sobre todos os glaciares a nível mundial, num esforço que demorou cerca de um ano Brian Menounos

Quase todos os glaciares do mundo estão a perder massa – e a um ritmo acelerado, de acordo com um novo estudo publicado esta quarta-feira e que pode vir a ter um impacto nas projecções que os cientistas fazem sobre a perda de gelo na Terra. O estudo, publicado na revista científica Nature, fornece uma das mais amplas visões apresentadas até agora sobre a perda de massa de gelo em cerca de 220 mil glaciares em todo o mundo, uma das principais causas de subida do nível do mar.