Malditos queixinhas

Anunciar a nossa própria importância é tão abjecto e tão ridículo que equivale a acicatar alguém a desinsuflar-nos o ego.

Não é fácil uma pessoa queixar-se. O perigo é sempre o mesmo: resvalarmos para a pompa e circunstância do “Você sabe com quem é que está a falar?”