A vantagem do Sporting chega para o título?

Desde que as vitórias valem três pontos, nunca um líder com oito pontos de vantagem a nove jornadas do fim deixou de ser campeão.

Foto
Rúben Amorim, treinador do Sporting LUSA/JOSE COELHO

O empate em Moreira de Cónegos fez com que a vantagem do Sporting em relação ao FC Porto baixasse de dez para oito pontos. E com nove jornadas ainda por disputar na Liga portuguesa, a luta pelo título está longe de estar fechada ou limitada apenas aos dois primeiros. Mas não há registo de nenhum líder do campeonato português que, a nove jornadas do fim, tenha perdido uma vantagem igual em relação ao segundo classificado e não tenha sido campeão.

Em 25 épocas com a vitória a valer três pontos (desde 1995-96), a equipa que vai à frente a nove jornadas do fim tem sido, regra geral, a que celebra na última jornada, com duas excepções apenas, ambas com vantagens de dois pontos.

Em 1999-00, à 25.ª jornada, o FC Porto liderava, com 57 pontos, mais dois que o Sporting (55), mas as posições inverteram-se à 34.ª ronda, com os “leões” a celebraram o fim do jejum de 18 anos sem títulos com 77 pontos, mais quatro que os “dragões” (73).

Em 2012-13, o Benfica de Jorge Jesus liderava à 21.ª jornada (num campeonato com 16 equipas), com 55 pontos, mais dois que o FC Porto de Vítor Pereira, mas a distância nunca cresceu e, à 29.ª ronda, no confronto directo entre ambos, o golo milagroso de Kelvin deixou Jesus de joelhos e o caminho aberto para novo título dos “dragões”.

A maior vantagem de um líder com nove jornadas por disputar foi de 13 pontos, em 2002-03, cortesia do FC Porto de José Mourinho, que seria campeão com uma diferença ligeiramente inferior sobre o Benfica (11). Uma dezena de pontos foi o que o FC Porto teve em 1996-97 e em 1997-98 sobre, respectivamente, Sporting e Benfica, segurando essa vantagem com poucas variações até ao fim (13 em 1997 e nove em 1998).

As últimas duas épocas no futebol português tiveram recuperações milagrosas das equipas que estavam em segundo, mas, em ambos os casos, essas retomas aconteceram num momento mais precoce da época. Tanto em 2018-19 como em 2019-20, Benfica e FC Porto chegaram empatados com 60 pontos à 25.ª jornada.

Em 2018-19, o Benfica de Bruno Lage conseguiu ganhar sete pontos ao FC Porto de Sérgio Conceição e ainda terminou dois pontos à frente. Já em 2019-20, os “encarnados” estavam sete pontos à frente com 19 jornadas disputadas, mas perderam essa posição à 23.ª e não mais a recuperaram.