Polícia de Alfragide condenado a prisão efectiva recorre ao Tribunal Constitucional

Tribunal da Relação já tinha acusado arguido Joel Machado de tentativa de atrasar trânsito em julgado. Advogado de agente alega que não foi respeitado o “princípio in dubio pro reo”. Reapreciação de processos disciplinares de agentes e indemnizações atrasadas.

Foto
Rui Gaudencio

O único agente da PSP da Esquadra de Alfragide condenado a prisão efectiva, Joel Machado, por causa das agressões a seis jovens da Cova da Moura, quer recorrer da sentença do Tribunal da Relação para o Tribunal Constitucional, confirmou o seu advogado ao PÚBLICO.