Vacinação do pessoal das escolas: “Para mim, é um alívio”

O fim-de-semana vai ser de vacinação para milhares de professores e pessoal não docente do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo. Em Valongo, o dia arrancou sem incidentes, e “tranquilo” era a palavra mais utilizada para descrever o processo.

Foto
Nelson Garrido

Passa pouco das 9h30 da manhã de sábado e as cadeiras colocadas no pátio da antiga fábrica de Valongo, onde está instalado um centro de vacinação contra a covid-19, estão vazias. Ainda há pouco várias delas estavam ocupadas por professores e funcionários das escolas, chamados a ser vacinados logo cedo. Com o processo a funcionar sem problemas, os elementos de apoio tinham encaminhado para o interior, numa nova zona de espera, quem ali estava, pelo que quando Albertina Loureiro chegou, tinha o sol e as cadeiras todas só para ela. A auxiliar da Escola Básica de Sampaio é uma das cerca de 600 pessoas que ali devem ser vacinadas até às 20h.

Sugerir correcção
Ler 18 comentários