Junta da Estrela vai criar um seguro de saúde com privados destinado à população mais frágil

Junta de freguesia lisboeta vai fazer parcerias com unidades de saúde privadas para que os fregueses possam ter um acesso mais rápido a consultas médicas. A par deste programa, será lançado também um programa de apoio veterinário ao domicílio.

Foto
Adriano Miranda/Arquivo

A Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa, vai criar um seguro de saúde para os fregueses que estejam numa situação social e de saúde mais vulnerável. O programa “Estrela Cuida” — assim se chama — vai incluir assistência médica ao domicílio, teleconsulta, entrega de medicamentos em casa e, em caso de urgência, o transporte em ambulância com o devido encaminhamento e acompanhamento médico. 

“O que estamos a fazer é a assegurar o pagamento de uma taxa de saúde, tendo a pessoa acesso a um conjunto de serviços”, explicou ao PÚBLICO o presidente da junta, Luís Newton. Para tal, a junta está ainda a ultimar parcerias com unidades de saúde privadas, onde decorrerão essas consultas, não podendo por isso anunciá-las já. Mais pormenores serão anunciados na próxima semana. 

Segundo explicou o autarca, a criação deste seguro de saúde surge das necessidades identificadas na população no último ano, sobretudo nos mais idosos que não têm uma rede de apoio. Mas também pela “evidente sobrecarga” no Serviço Nacional de Saúde neste período de pandemia. “Este atendimento ao domicílio tratará, também, de aliviar a pressão sobre os centros de saúde e poderá evitar deslocações desnecessárias a urgências hospitalares”, refere o autarca. 

Para acederem a este apoio, os fregueses que estão já referenciados pelos serviços sociais da junta serão contactados. No entanto, os munícipes poderão também deslocar-se à junta de freguesia a partir da próxima semana, onde estarão técnicos sociais que farão a sua inscrição, assim como a análise das necessidades de cada um, de modo a perceber o que incluirá o seguro de saúde. 

Para assegurar o funcionamento deste programa, a junta tem uma dotação de 20 a 50 mil euros para um ano e prevê que este seguro de saúde possa chegar a mil pessoas. 

Numa primeira fase, o autarca admite que o seguro seja gratuito, podendo depois haver lugar ao pagamento de um valor, consoante o nível socio-económico da cada família. 

A par deste programa, a Junta da Estrela lança também um programa dirigido aos animais de companhia para que tenham acompanhamento veterinário gratuito ao domicílio. Tal como o programa dos cuidados de saúde, também este se destinará à população mais frágil da freguesia. 

“Para além do cariz de prevenção ao abandono de animais por falta de condições económicas, este serviço pretende evitar danos de saúde nos animais provenientes da impossibilidade de acesso a produtos alimentares, higiene e outros cuidados”, refere ainda uma nota da freguesia.