Seiva lançam Esta noite sai a ronda, a antecipar um novo álbum para 2021

Já levam sete anos de vida, desde a sua fundação em 2014. E o seu nome, Seiva, espelha bem as suas intenções musicais. Trio composto pelos ex-Dazkarieh Joana Negrão (voz, adufe e gaita-de-foles portuguesa) e Vasco Ribeiro Casais (braguesa, cavaquinho e também adufe e gaitas-de-foles portuguesas) com Rita Nóvoa (percussões portuguesas), a sonoridade dos Seiva parte da música de raiz tradicional, baseando o seu trabalho num “olhar feminino sobre a alma portuguesa, presente nas canções de trabalho, nas romarias, nos adufes e pandeiros, ritmos antigos e canções de fé, com especial ênfase nas mulheres que protegem, e acolhem e conhecem todos os males”. Mas não o fazem ecoando apenas os originais, e sim dando-lhes novas sonoridades, urbanas e eléctricas.

E isso estava já presente no seu primeiro álbum, Seiva (2105), com instrumentos tradicionais filtrados pela electrónica. O seu primeiro single foi Dura de roer, com videoclipe oficial e um registo ao vivo na Moagem de Sampaio. Actuando em diversos palcos e festivais nacionais, as boas críticas que foram recebendo na imprensa internacional abriram-lhes as portas de festivais na Alemanha, França, Malta e Finlândia, estando presentes desde 2020 na Womex. Em 2019 receberam no festival Exib Música em Setúbal o prémio “Impulso” atribuído pela rede de jornalistas ibero-americanos aí presentes. Com concertos realizados ou já marcados em salas de Espanha, França, Alemanha ou Suécia, o advento da pandemia levou-os a vários adiamentos. Ainda assim, 2020 serviu-lhes para consolidarem a carreira internacional com showcases no WestWay Lab (onde tocaram e transmitiram via live stream), no BIME City of Bilbao e na SIM São Paulo (com transmissão do concerto do WestWay Lab) e no Festival NAMM 2021 EUA.

Em Janeiro de 2021 lançaram Virgem da Consolação, um primeiro single do álbum que contam lançar este ano, e agora lançam um segundo single com videoclipe, uma versão do tradicional Esta noite sai a ronda. Um tema imortalizado por Catarina Chitas (Ti Chitas), pastora de Penha Garcia, e incluído no seu disco Uma Lição de Bem Cantar, editado em Maio de 2002 no âmbito do XII Cantigas do Maio, organizado pela Associação José Afonso e pela Câmara do Seixal.

A par deste trabalho, os Seiva obtiveram ainda em 2020 apoio da DGArtes para a criação do projecto “Da Seiva à Árvore” com o objectivo, segundo anunciam, “de levar a música tradicional à comunidade escolar através de concertos e de um livro didáctico a editar em 2021.”

Sugerir correcção