Comissão Europeia tem 55 vagas para especialistas em agricultura sustentável

Estão abertas as candidaturas para 55 vagas de emprego na Comissão Europeia, na área da agricultura sustentável e do desenvolvimento rural.

Foto
Filipa Fernandez

A Comissão Europeia quer recrutar funcionários especializados com experiência profissional em agricultura sustentável e do desenvolvimento rural. O Serviço Europeu de Selecção de Pessoal (EPSO) abriu um concurso com vagas para 55 trabalhadores. A remuneração mínima indicativa é de 5563 euros.

As candidaturas já estão abertas e podem ser submetidas por via electrónica, no site do EPSO, até 9 de Março de 2021.

Os candidatos devem dominar, pelo menos, duas línguas oficiais da União Europeia, sendo uma delas obrigatoriamente inglês ou francês – uma com nível mínimo C1 (conhecimento aprofundado) e outra com nível mínimo B2 (conhecimento satisfatório).

Para serem elegíveis para recrutamento, devem ainda apresentar um diploma universitário correspondente a um curso de pelo menos três anos no domínio das Ciências Agrícolas, seguido de uma experiência profissional de pelo menos três anos relacionada com o domínio do concurso (agricultura sustentável, desenvolvimento rural, silvicultura, recursos naturais sustentáveis, economia agrária, mercados agrícolas e comércio).

Os candidatos devem, também, estar em pleno gozo dos seus direitos cívicos, enquanto nacionais de um Estado-membro da União Europeia. Estar em situação regular face às leis nacionais de serviço militar e oferecer as garantias de idoneidade moral exigidas para o exercício das funções em causa são também condições gerais de elegibilidade.

Os funcionários recrutados vão exercer funções que consistem em elaborar políticas e nova legislação, executar e gerir a legislação e os programas em vigor, fazer análises económicas e definir perspectivas estratégicas. Entre outras funções está também a representação da direcção-geral em grupos de trabalho da Comissão, comités da UE, instituições da UE e organizações e instâncias internacionais.

Texto editado por Ana Maria Henriques