Simulador para vacinação de pessoas a partir dos 50 anos já está disponível

Ministra tinha anunciado que a nova ferramenta poderia ser consultada a partir do final desta semana. Idosos e doentes de risco podem verificar se constam das listas da primeira fase.

Foto
Daniel Rocha

O anunciado simulador online que vai permitir às pessoas a partir dos 50 anos perceber se estão incluídas nas listas da primeira fase da vacinação já está disponível no portal covid-19.

O simulador foi colocado no portal ao início da noite deste domingo, depois de o PÚBLICO ter avançado que só iria ficar pronto e acessível a partir desta semana, como explicara uma fonte do Ministério da Saúde horas antes. “O formulário para verificação das listas para vacinação da fase 1 já se encontra publicado”, esclareceu a assessoria da ministra Marta Temido. 

Os idosos a partir dos 80 anos também podem consultar estas listas para verificar se estão inscritos ou se haverá algum erro a corrigir. Às vezes pode haver problemas entre o nome inscrito e o verdadeiro, normalmente por causa dos “de” e “da”, explicou.

Marta Temido explicou na segunda-feira passada que bastará ao cidadão inserir o número do SNS, a data de nascimento e o nome completo para perceber se está ou não incluído na primeira fase e frisou que, caso não conste da lista mas tenha critérios para tal, poderá “fazer a respectiva correcção”.

Os dois novos grupos prioritários que começaram já a ser vacinados são os idosos a partir dos 80 anos, mesmo que sejam saudáveis, e os doentes de maior risco associado a covid-19 a partir dos 50 anos. Neste último grupo, os quatro grandes grupos de patologias incluídos são insuficiência cardíaca, insuficiência renal mais grave, doença coronária e doença pulmonar obstrutiva crónica ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório ou oxigenoterapia de longa duração.

Representantes dos médicos de família têm, entretanto, reclamado orientações da tutela para esclarecer quais devem ser as pessoas a vacinar em primeiro lugar dentro destes grupos prioritários.

As listagens iniciais dos utentes com doenças mais graves já foram validadas em vários centros de saúde, mas o universo a vacinar é muito grande – são cerca de 400 mil doentes de maior risco a partir dos 50 anos a nível nacional, segundo as estimativas da “task force”.

Até ao início da semana passada, tinham já sido identificadas cerca de 957 mil pessoas dos 50 aos 79 anos com as quatro doenças mais graves associadas à covid-19, além dos idosos a partir dos 80 anos mesmo sem patologias, revelou então Marta Temido.

Questionada sobre a forma como os mais idosos e os doentes de risco elegíveis para esta fase vão ser contactados, a ministra voltou a frisar que isso vai ser feito “por SMS, telefone ou carta”. “Os nossos centros de saúde receberam a listagem das pessoas inscritas nesses centros de saúde. Se as pessoas estão numa destas circunstâncias, serão contactadas e a vacinação agendada”, disse.

Notícia actualizada às 21h15: ministério informou que simulador foi disponibilizado ao início da noite deste domingo