Uma ideia melhor do que votar num racista autoritário? Não votar nele

Admita-se que são necessárias boas ideias para mobilizar as pessoas em democracia, e admita-se que é preciso lidar com os problemas que a democracia tem ou não consegue resolver. Mas que nunca nenhuma dessas banalidades possa servir de justificação para um voto numa péssima ideia inimiga da democracia.

Trump deixa de ser hoje, finalmente, o mais poderoso homem do mais poderoso país do mundo. Deixará a democracia americana na sua crise mais profunda desde a Guerra Civil. Ficará para a história por ser perigoso e ridículo, e por encerrar em si uma lição moral sobre o tipo de pessoa a quem não devemos entregar o poder.