Portugal foi do susto à qualificação no Mundial de andebol

Selecção portuguesa apura-se para a “main round” no Egipto após triunfo sobre Marrocos.

Foto
LUSA/Khaled Elfiqi / POOL

Uma primeira parte de susto e uma segunda parte de sonho. Assim foi o triunfo da selecção portuguesa sobre Marrocos por 20-33 (12-12 ao intervalo) no segundo jogo do Grupo F da fase preliminar do Mundial de andebol, que está a decorrer no Egipto. Depois de ter batido a Islândia na 1.ª jornada, esta vitória sobre os magrebinos qualificou a selecção de Paulo Pereira para a fase seguinte do torneio, restando apenas saber quantos pontos irá levar Portugal para a próxima ronda — qualificam-se as três melhores selecções de cada grupo, com cada uma a transportar para a “poule” os pontos conquistados frente aos qualificados.

O resultado final mostra bem a diferença de valor entre as duas selecções, mas não traduz as dificuldades tremendas que Portugal sentiu, sobretudo nos primeiros 20 minutos, mostrando descoordenação no ataque e uma grande falta de pontaria. Liderada a partir da baliza por um enorme Yassine Idrissi, a equipa africana teve múltiplas ocasiões para atirar à baliza deserta de Portugal, que não conseguia fazer nada nos seus ataques de “sete para seis” — a selecção portuguesa só conseguiu marcar dois golos nos primeiros dez minutos, um período em que Idrissi fez cinco defesas.

Foi assim que Marrocos chegou duas vezes a ter uma vantagem de cinco golos (7-2 e 9-4) e a assustar verdadeiramente a selecção nacional. Sensivelmente a partir dos 20 minutos, Portugal começou a reduzir a vantagem marroquina, com Miguel Martins e Pedro Portela a assumirem as despesas ofensivas, e conseguiu empatar o jogo antes do intervalo (12-12). A pausa acabou por ser um bálsamo para Portugal, que voltou para a segunda meia-hora bem mais concentrado no jogo, sufocante na defesa e certeiro no ataque, abrindo distâncias no marcador com um parcial de 10-1 que deixou Marrocos de braços caídos.

Portugal manteve a concentração nos dois lados do campo — o veterano Humberto Gomes na baliza deu uma ajuda preciosa — e foi fazendo a gestão do jogo sem nunca deixar a selecção marroquina aproximar-se, marcando um total de 21 golos na segunda parte e permitindo apenas oito. Eleito o melhor jogador do encontro, Pedro Portela foi o melhor marcador, com nove golos, seguido de Victor Iturriza, Miguel Martins e Diogo Branquinho.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

A selecção portuguesa lidera, assim, o agrupamento, com quatro pontos, seguida de Islândia e Argélia, com dois. Depois da derrota na jornada inaugural, a formação nórdica bateu os argelinos confortavelmente, por 24-39 (10-22 ao intervalo) e será, por certo, uma das três apuradas, embora seja preciso esperar pelos resultados da última ronda para ficar definida a hierarquia do agrupamento. O Grupo F ficará completo na segunda-feira com um Portugal-Argélia e um Islândia-Marrocos.

O dia foi também de qualificação para a França no Grupo E, após triunfo sobre a Áustria (28-35). Quanto à Noruega, redimiu-se no desaire na primeira ronda, batendo a Suíça por 25-31. No Grupo G, já há dois qualificados, Suécia e Egipto, que bateram, respectivamente, Macedónia (38-19) e Chile (26-41). No Grupo H, já estão definidos os três apurados: Bielorrússia, Rússia e Eslovénia, com a Coreia a do Sul a ficar de fora.