A pandemia empurra os indianos para o interior das florestas — onde os tigres espreitam

Na Índia, a pandemia tem obrigado muitas famílias a ter de pescar no interior de Sundarbans, arriscando-se a um encontro fatal com um tigre. Além disso, o aumento da frequência de tempestades, provocadas pelas alterações climáticas, torna muitos terrenos agrícolas inférteis e faz aumentar as dificuldades. "Se eu não for para a selva, não terei comida suficiente.”

Parul Haldar, 39 anos, cujo marido morreu devido a um ataque de tigres, e a sua filha Papri Haldar, 11 anos, viajam pela ilha de Satjelia num barco em Sundarbans, Índia, a 20 de Novembro de 2020. Reuters/ANUSHREE FADNAVIS
Fotogaleria
Parul Haldar, 39 anos, cujo marido morreu devido a um ataque de tigres, e a sua filha Papri Haldar, 11 anos, viajam pela ilha de Satjelia num barco em Sundarbans, Índia, a 20 de Novembro de 2020. Reuters/ANUSHREE FADNAVIS

Parul Haldar é uma das mulheres que perdeu o marido em sequência de um ataque de um tigre, enquanto pescava nas florestas de mangue em Sundarbans, na Índia. Agora, sem a ajuda do companheiro há quatro anos, é ela que tem de estar na proa do pequeno barco de madeira a puxar as redes do rio, descreve a Reuters. 

Ashtami Mondal, de 29 anos, viu o marido Haripada Mondal pela última vez em Março de 2020. Seria encontrado morto meses depois, em Setembro, vítima de um ataque semelhante, deixando um filho de 9 anos. Haripada era o único a ter dinheiro para sustentar a família e saiu para pescar poucos dias antes do confinamento nacional devido à covid-19. “Se não houvesse nenhum confinamento ou coronavírus, ele teria saído daqui para trabalhar [noutros locais da Índia]”, diz Ashtami, à agência.

​Em Sundarbans