Abel Ferreira, o treinador-tutor

Português conduziu o Palmeiras à final da Taça dos Libertadores, a quinta na história do clube. Defensor da dimensão humana antes da desportiva, cultiva a instrução dos jogadores e o lado estratégico do jogo.

Foto
Reuters/JUAN IGNACIO RONCORONI

Ser celebrado no momento da derrota é algo de incomum no mundo do desporto, mas há derrotas e derrotas. E aquela que o Palmeiras sofreu nesta madrugada, em casa, diante do River Plate (0-2), não impediu a equipa brasileira de se qualificar para a final da Taça dos Libertadores pela quinta vez na história. Por arte e engenho dos jogadores, claro, mas também pela sagacidade e capacidade estratégica do treinador. Abel Ferreira está na crista da onda: aos 42 anos, está a um triunfo da maior conquista da carreira.