Golo de Ivan Cavaleiro tira Mourinho do pódio

O avançado português fez, de cabeça, o golo que garantiu o empate do Fulham contra o Tottenham.

Foto
Ivan Cavaleiro foi o herói do Fulham Reuters/GLYN KIRK

Pela terceira vez nas últimas seis jornadas da Premier League, o Tottenham empatou a um golo depois de deixar escapar uma vantagem de um golo nos últimos 15 minutos. Após as igualdades fora com o Crystal Palace e Wolverhampton, a equipa de José Mourinho esteve na frente do marcador durante quase toda a partida frente ao Fulham, mas um golo de Ivan Cavaleiro retirou aos “spurs” a oportunidade de subir ao pódio da Liga inglesa.

Começa a ser recorrente e tem custado a Mourinho pontos importantes. Após vencer o Arsenal no início de Dezembro, o Tottenham apenas ganhou um dos seis jogos que disputou no campeonato e, em três dessas partidas, os londrinos deixaram fugir dois pontos nos últimos minutos.

Desta vez, os “spurs” receberam o Fulham em mais um derby londrino, colocaram-se a vencer aos 25’ com o 11.º golo na prova de Harry Kane e tiveram oportunidades para ampliar a vantagem, mas quem marcou aos 74’ foi Cavaleiro, com um excelente remate de cabeça, fixando o resultado final (1-1).

O Manchester City também disputou um dos dois jogos que tinha em atraso e cumpriu. Com Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva em campo nos 90 minutos, a equipa de Guardiola garantiu os três pontos frente ao Brighton com um golo de Foden, ainda na primeira parte.

Em Itália, não houve surpresas, mas Juventus, Nápoles e Inter tiveram que sofrer para assegurarem um lugar nos quartos-de-final da Taça de Itália. Com Ronaldo no banco (entrou aos 88’) ao lado de Félix Correia (o jovem formado no Sporting foi convocado por Pirlo pela primeira vez), a Juventus chegou a meio da primeira parte a ganhar por 2-0, mas permitiu que o Génova recuperasse e a eliminatória só foi decidida no prolongamento, com um golo do estreante médio tunisino Hamza Rafia.

Em Florença, o Inter colocou-se a vencer com um golo de Vidal, aos 40’, de penálti, mas a Fiorentina igualou já na segunda parte, por intermédio do costa-marfinense Kouamé. Com o empate, foi preciso recorrer ao prolongamento onde Lukaku, com um golo no minuto 119, garantiu a qualificação do Inter.

A jogar em casa contra o Empoli, líder da Serie B, o Nápoles também precisou de se aplicar. Sem Mário Rui, os napolitanos estiveram por duas vezes a vencer, mas deixaram-se sempre empatar, até que Petagna, aos 76’, fez o golo que colocou a equipa de Gattuso na fase seguinte.

Em França, o “troféu dos campeões” - equivalente à Supertaça -, voltou a ficar na posse do PSG. Contra o Marselha de Villas-Boas, os parisienses venceram por 2-1 e garantiram a conquista da prova pela oitava vez consecutiva.

O Barcelona garantiu a presença na final da Supertaça espanhola graças a Ter Stegen. Em Córdova, com Trincão em campo a partir dos 78’, os catalães empataram a um golo com a Real Sociedade, mas o guarda-redes alemão defendeu dois penáltis no desempate e colocou o Barcelona na final, onde vai defrontar o vencedor do Real Madrid-Athletic Bilbao.