Em votação histórica, Argentina legaliza o aborto

Numa votação histórica, o Senado argentino legalizou o aborto: as mulheres que decidirem fazê-lo poderão interromper a sua gravidez de forma legal, segura e gratuita no sistema nacional de saúde até às 14 semanas. 

Até agora, a lei argentina, que estava em vigor há quase cem anos, só permitia o aborto em casos de risco grave para a saúde da mãe ou de violação. Esta não foi a primeira vez que a legalização do aborto foi discutida pelo Parlamento argentino. Há cerca de dois anos, o tema também tinha chegado ao Senado, mas acabou por ser chumbado. A falta de apoio do então Presidente, Mauricio Macri, foi fundamental para o desfecho.

Leia mais aqui

Sugerir correcção