Covid-19: vacina deverá chegar aos lares de idosos no início de Janeiro

Ministra da Saúde confirmou que previsão está dependente do cumprimento dos prazos de entrega. Secretário de Estado da Saúde aponta para dia 4 de Janeiro.

Foto
Plano não prevê quebras na distribuição de vacinas Paulo Pimenta/Arquivo

Os lares de idosos e unidades de cuidados continuados vão receber parte das vacinas contra a covid-19 que Portugal vai receber no mês de Janeiro, informou a ministra da Saúde esta segunda-feira. Marta Temido acompanhava o segundo dia de vacinação no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, e adiantou que se as farmacêuticas cumprirem as datas de entrega, o plano traçado pelo Governo prevê a inoculação da população destas estruturas no início de 2021.

“Estimamos ter 79.950 entregas em cada uma das quatro semanas de Janeiro. É, aliás, uma quantidade semelhante à que recebemos por duas vezes em Dezembro. Aquilo que temos estimado é que essas doses possam já ser utilizadas para administração a estruturas residenciais para pessoas idosas – seja aos profissionais, seja aos utentes. Também a algumas unidades da rede de cuidados continuados integrados. Esse é o plano previsto”, apontou a ministra da Saúde, explicando que a vacinação será aplicada nas estruturas sem surtos activos. 

Em entrevista à TSF, Diogo Serra Lopes, secretário de Estado da Saúde, foi mais detalhado, apontando para o dia 4 de Janeiro como a meta para o início de vacinação em lares de idosos e unidades de cuidados continuados. Tal como a ministra, procurou deixar claro que esta previsão assenta no cumprimento das datas de entrega previstas pela farmacêutica: “O que está previsto neste momento – e depende sempre de qual é a data de chegada dos lotes – é que se inicie na semana de 4 de Janeiro. O dia exacto dependerá sempre da chegada das doses.”

Na visita ao Curry Cabral, Marta Temido prestou esclarecimentos sobre o mais recente lote de vacinas recebido pelo país, garantindo que os problemas registados em Espanha – um atraso na entrega de 350 mil doses por problemas logísticos – não se verificam em Portugal. Esta segunda-feira, chegaram mais 70 mil doses ao país.

“Chegaram hoje [segunda-feira] a Portugal cerca de 70 mil vacinas. Esta entrega, que já se materializou em parte para o Aeroporto do Porto e no Serviço e Serviço de Utilização Comum dos Hospitais na região Centro, irá agora ser distribuída para a continuação do processo de vacinação em mais hospitais do SNS e nas primeiras unidades de cuidados de saúde primários. Aguardamos o transporte que se espera que seja directo para o arquipélago dos Açores e Madeira. Estes são os primeiros momentos de um processo que, pelo seu significado, não queremos deixar de partilhar com todos”, finalizou Marta Temido.