E a palavra do ano para o dicionário Merriam-Webster é...

Podia ser covid-19, vírus, máscara, quarentena, isolamento, vacina, ou muitas outras palavras sobre o mesmo tema. Pandemia é a palavra do ano para o dicionário Meriam-Webster anunciou esta segunda-feira o editor-chefe da publicação

Foto
Saba Kareem/Reuters

O ano ainda não acabou mas já sabemos qual a palavra que o define, segundo o dicionário Merriam-Webster. O resultado é “pandemia” anunciou esta segunda-feira Peter Sokolowski o editor chefe da publicação à Associated Press (AP) adiantando, entre outros dados, que as pesquisas desta palavra no site a 11 de Março – dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo surto de coronavírus como uma pandemia global – foram 115,806% mais elevadas do que as buscas registadas na mesma data em 2019.

“Provavelmente não é uma grande surpresa”, reconhece Peter Sokolowskim citado pela AP, acrescentando que “frequentemente as histórias das principais notícias têm um termo técnico associado, mas, neste caso, a palavra ‘pandemia’ não é apenas técnica mas tornou-se comum”. “É provavelmente a palavra que vamos usar para nos referimos a este período no futuro”, acrescentou. Essa ou qualquer outra palavra ou expressão parecida que nos remeta para o terrível ano de 2020.

Segundo o responsável pelo dicionário Merriam-Webster, a palavra pandemia conquistou a atenção de uma grande parte das pessoas a partir de Março, quando a OMS declarou a infecção pelo novo coronavírus como uma emergência global de saúde pública  mas começou a subir no site Merriam-Webster.com logo no início de Janeiro e continuou em Fevereiro.

Pandemia, com raízes no grego, é uma combinação de “pan” para tudo ou todo, e “demos,” para povo. Esta última é, aliás, a mesma raiz da “democracia”, explicou Peter Sokolowskim.  E quem procurou esta palavra no dicionário? Houve, claro, uma busca feita por quem não sabia o significado da palavra, conta o editor-chefe, mas também quem quisesse apenas saber mais pormenores sobre a palavra ou mesmo quem procurasse no seu significado algum tipo de “inspiração ou consolo”.

As buscas do dicionário reflectem o que se passa na vida das pessoas. Assim, é de esperar, por exemplo, que no dia dos namorados se note um pico de procura pelo significado da palavra amor, nota Peter Sokolowskim, que justifica que os dicionários acabam por ser muitas vezes “o ponto de partida para colocar as ideias em ordem”.

Em resposta ao aumento da procura, o Merriam-Webster reagiu com o aumento da oferta. Logo em Março, a palavra “pandemia” foi enriquecida com novas entradas e pormenores. Na mesma lógica, o dicionário juntou em Fevereiro ao velho termo coronavírus o novo nome da doença “covid-19”.

Nos mais fortes candidatos a palavra do ano encontravam-se outros termos relacionados com esta emergência de saúde pública que afectou o mundo todo, como coronavírus, quarentena ou assintomático. Depois, a lista incluía ainda palavras associadas a momentos específicos como a morte de alguém conhecido ou eventos desportivos que sofreram um pico de procura em determinadas alturas. O site do dicionário Merriam-Webster tem cerca de 40 milhões de utilizadores mensais e cerca de 100 milhões de visualizações da página todos os meses.