questoes-sociais,fotografia,habitacao,lisboa,imobiliario,turismo,
Fabiana (à esquerda) brinca com as amigas num Domingo à tarde, na Zona J, em Lisboa. A sua mãe, Edna, ocupa um apartamento abandonado neste bairro há três anos. ©Gonçalo Fonseca

Nova Lisboa: o turismo saiu sem fechar a porta da gentrificação

Entre 2019 e 2020, o fotógrafo Gonçalo Fonseca documentou 50 histórias relacionadas com os problemas de habitação, em Lisboa. Despejos indevidos, bullying imobiliário, ocupação ilegal estão espelhados no projecto Nova Lisboa, que existe “para amplificar a voz de quem é retratado para que possam tornar-se peças no discurso político”.

Maria nunca esperou vir a tornar-se sem-abrigo aos 79 anos. Antes de chamar casa às ruas de Lisboa, em 2019, morava sozinha numa vivenda de tamanho familiar na freguesia da Graça. O dever do pagamento da renda, que sofreu poucos acertos ao longo dos 42 anos, nunca falhou, mas o senhorio não estava satisfeito com o contrato que os unia à sua propriedade. Sem recurso legal para proceder ao despejo, limitou-se a trocar a fechadura da porta e a transferir todos os bens de Maria para um armazém.