Reclusas de Tires queixam-se de condições “desumanas” na prisão por causa da covid-19. Serviços negam

Denúncias de falta de produtos de limpeza das celas e de higiene pessoal, atrasos das refeições, medicação desadequada, grávidas sem acesso a água engarrafada. Advogados já admitem processar o Estado. Apesar de haver 128 infectadas, juiz mandou mais três presas preventivas para Tires neste sábado.

Foto
paulo pimenta

O pedido veio de uma reclusa, mas há vários advogados a ponderar uma acção para levar a tribunal o Estado e a directora do estabelecimento prisional de Tires pela forma desumana como as reclusas estão a ser tratadas depois do início do surto de covid-19 que já infectou 128 mulheres, seis guardas e uma enfermeira. Apesar de ser público que a prisão está a lidar com o maior surto registado numa só instituição, ainda neste sábado um juiz mandou para Tires mais três presas preventivas.