Hospital da Póvoa/Vila do Conde confirma uma morte e 16 outros casos de legionella

A vítima mortal é um homem de 85 anos. Dois dos pacientes já tiveram alta e 12 estão internados, sendo transferidos dois outros.

Foto
A doença do legionário contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada © Pascal Rossignol / Reuters

O Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim/Vila do Conde, no distrito do Porto, confirmou neste domingo a existência de 17 casos de legionella, um dos quais resultou em morte, e indicou que todos são provenientes do concelho de Vila do Conde. Destes, 12 foram encaminhadas do Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos.

A vítima mortal é um homem de 85 anos. Segundo fonte daquele centro hospitalar, que reportava dados de sábado à noite, dois dos pacientes já tiveram alta e 12 estão internados, sendo transferidos dois outros.

Em comunicado a propósito deste caso, o município da Póvoa de Varzim referiu que o surto não teve origem na localidade e que “continuará a acompanhar de perto a evolução desta situação junto da Direcção-Geral da Saúde, de modo a apurar mais detalhes sobre o ocorrido”.

A doença do legionário, provocada pela bactéria Legionella pneumophila, contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

Sugerir correcção