Lembre-se: veículos sujos podem ser “chumbados” na inspecção

Se as condições de limpeza prejudicarem as observações na inspecção, o veículo deverá ser chumbado, de acordo com as regras do Instituto da Mobilidade e dos Transportes.

diario-republica,automoveis,seguranca-rodoviaria,sociedade,transportes,
Foto
A “falta de asseio ou conservação de elementos no interior ou exterior” corresponde a uma deficiência de tipo 2 PAULO PIMENTA

As novas regras para a inspecção automóvel entram em vigor no próximo domingo, dia 1 de Novembro. Entre elas volta a estar a obrigação de os carros estarem limpos quando chegam à inspecção. Caso tal não se verifique, pode dar direito a chumbo.

“Sempre que as condições de limpeza prejudiquem as observações durante a inspecção, o veículo deve ser reprovado e o inspector deve descrever na ficha de inspecção a não realização dos ensaios e verificações correspondentes à inspecção por não existirem condições de limpeza”, lê-se no texto do Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), publicado em Diário da República em Julho.

O documento revoga o anterior, que data de 1999 e que já se referia à necessidade de limpeza dos veículos: “Sempre que as condições de limpeza do veículo prejudiquem as observações durante a inspecção, o veículo é reprovado.”

De acordo com a lista dos aspectos em análise, a “falta de asseio ou conservação de elementos no interior ou exterior” corresponde a uma deficiência de tipo 2, que faz com que o veículo seja chumbado.

O objectivo do documento do IMT passou pela necessidade de actualizar os métodos e procedimentos das inspecções periódicas, de acordo com as “inovações tecnológicas desenvolvidas pela indústria automóvel”. A actualização deve-se também às mudanças legislativas verificadas a nível europeu e nacional, para uma aplicação “de modo integrado”.

Sugerir correcção