Patrick Cantlay sucede a Tiger Woods nos campeões do Zozo Championship

Californiano suplantou Jon Rahm e Justin Thomas para primeira vitória no estado natal

Patrick Cantlay com motivos para sorrir para sorrir na conquista do seu terceiro título no PGA Tour © ZOZO Championship
Foto
Patrick Cantlay com motivos para sorrir para sorrir na conquista do seu terceiro título no PGA Tour © ZOZO Championship

Os holofotes este domingo estavam focados num aliciante duelo Justin Thomas vs. Jon Rahm, mas foi Patrick Cantlay que emergiu vencedor do Zozo Championship, para a sua terceira vitória no PGA Tour, a primeira no estado natal da Califórnia, mas num campo que mal conhecia, o Sherwood Country Club, em Thousand Oaks, nos arredores noroeste de Los Angeles. 

“Normalmente gosto de ver o campo de golfe duas vezes em todo o seu percurso. Esta semana só vi os nove primeiros duas vezes e os segundos nove uma vez ”, explicou Cantlay, 28 anos. “Gosto do campo, estava bom. Em muito bom estado. Eu simplesmente nunca tinha aparecido aqui. Cresci a cerca de uma hora e meia de distância [em Long Beach] e há muito golfe entre aqui e ali.” 

Partindo para a quarta e última volta empatado com Ryan Palmer e o colombiano Sebastían Muñoz no trio dos quartos classificados, com 200 pancadas, 16 abaixo do Par 72, a 3 shots do líder Thomas e a 2 do vice-líder Rahm, Cantlay subiu ao primeiro lugar final com um último resultado de 65 (-7), a acrescentar aos de 67-65-68. 

Totalizando 265 (-23), Cantlay bateu assim de forma espectacular… Justin Thomas (65-65-67-69) e o espanhol Jon Rahm (68-67-63-68), que partilharam, à distância mínima do campeão, o segundo lugar, com 266 (-22). 

Houve algum hiato para o resto da mais directa concorrência. O quarteto que partilhou o quarto lugar somou 269 (-19), sendo composto pelos americanos Ryan Palmer (69-65-66-69), Bubba Watson (70-63-68-68) e Russel Henley (68-72-63-66) e o australiano Cameron Smith (67-69-66-67). 

Nesta segunda edição do Zozo Championship, transferida do Japão para a Califórnia pela pandemia, Cantlay sucede na lista dos vencedores a Tiger Woods, que terminou num decepcionante 72.º lugar, com 287 (-1). 

Woods fez voltas de 76-66-72-74, num campo que acolheu o seu Hero World Challenge durante mais de uma década, torneio não-oficial para 18 jogadores de elite, período durante o qual  venceu cinco vezes e foi cinco vezes segundo classificado. 

Com esta vitória, que se junta às obtidas no Shriners Hospital for Children Open, em 2017, em Las Vegas (Nevada), e no Memorial Tournament, em 2019, em Dublin (Ohio), Cantlay factura 1,4 milhões de dólares de prémio e sobe de 14.º para 9.º no ranking mundial, bem como para 2.º na FedEx Cup, só atrás de Bryson DeChambeau, o recém-sagrado campeão do Open dos EUA. 

Jon Rahm e Justin Thomas mantiveram a segunda e terceira posições no ranking, tabela liderada pelo norte-americano Dustin Johnson, vencedor da FedEx Cup 2019/2020, ausente do torneio por ter anteriormente acusado positivo num teste covid.

“É muito bom vencer em casa”, confessou Cantlay. “Espero ganhar no Riviera [Country Club, em Los Angeles, palco do clássico Genesis Invitational], espero mesmo. Ganhar perto de casa é sempre um pouco mais doce. Senti-me confortável durante toda a semana. Gosto deste tempo nublado da Califórnia, estou habituado, cresci ele. Foi apenas uma boa semana. “

Veja mais em www.golftattoo.com

Sugerir correcção