Protecção Civil registou 654 ocorrências. Há oito distritos em aviso vermelho

Lisboa, Santarém, Setúbal, Portalegre, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra, Porto, Faro, Beja e Évora encontram-se em alerta especial laranja (o segundo mais grave da escala).

mau-tempo,proteccao-civil,sociedade,portugal,madeira,meteorologia,
Foto
ADRIANO MIRANDA

O estado do tempo agravou-se esta terça-feira no continente com chuva e ventos fortes. A Protecção Civil registou até ao final da manhã de hoje 654 ocorrências devido ao mau tempo, sobretudo nas zonas urbanas a norte do rio Tejo.

Portugal continental está sob o efeito da depressão Bárbara, que dará origem a precipitação forte, aumento da intensidade do vento com rajadas até cem quilómetros por hora e até 130 quilómetros por hora nas terras altas e agitação marítima, em especial na costa da região sul.

Em conferência de imprensa realizada após a reunião do Centro de Coordenação Operacional Nacional (CCON), realizada na Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), o ministro da Administração precisou que as 654 ocorrências devido ao mau tempo envolveram cerca de 2200 operacionais e não havia registo de “ocorrências particularmente graves”.

Eduardo Cabrita avançou também que mais três distritos foram colocados esta terça-feira em alerta especial laranja (o segundo mais grave da escala), totalizando 11. A ANEPC já tinha colocado oito distritos nesta situação à 00h desta terça-feira, nomeadamente, Lisboa, Santarém, Setúbal, Portalegre, Castelo Branco, Aveiro, Coimbra e Porto. Juntam-se agora Faro, Beja e Évora.

Os 11 distritos vão estar em alerta laranja até às 23h59 de quarta-feira.

No sistema de Protecção Civil, o estado de alerta especial laranja significa que o grau de risco é elevado, sendo expectável uma situação de perigo com condições para a ocorrência de fenómenos invulgares que podem causar danos a pessoas e bens, pondo em causa a sua segurança.

Oito distritos com aviso vermelho

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou em aviso vermelho para o início da tarde os distritos de Lisboa, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Setúbal, Évora, Faro e Beja. O aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, está em vigor nos oito distritos desde as 12h e estará até às 18h desta terça-feira. O aviso passará depois a amarelo, até às 00h de quarta-feira.

Os oito distritos estão sob aviso vermelho devido à previsão de chuva por vezes forte e persistente e ocasionalmente acompanhada de trovoada e possibilidade de ocorrência de fenómenos extremos de vento.

O aviso vermelho corresponde a uma situação meteorológica de risco extremo. Nesta situação, o IPMA recomenda que as pessoas se mantenham ao corrente da evolução das condições meteorológicas e sigam as orientações da Protecção Civil.

Todos os distritos de Portugal continental (18) estão desde as 9h sob aviso laranja devido à previsão de períodos de chuva por vezes forte e persistente. Exceptuando os distritos que passaram a vermelho, os restantes continuam com aviso laranja.

O IPMA emitiu também aviso laranja para todos os distritos do continente, excepto Porto e Viana do Castelo, até às 21h desta terça-feira, devido à previsão de vento forte com rajadas até 95 quilómetros por hora, sendo até 120 quilómetros por hora nas terras altas. Os distritos de Beja, Lisboa, Setúbal e Faro estão também sob aviso amarelo por causa da agitação marítima, prevendo-se ondas de sudoeste com 4 a 4,5 metros entre as 12h e as 18h.

O IPMA colocou também a ilha da Madeira sob aviso laranja devido à previsão de chuva até às 9h desta terça-feira e vento forte de sudoeste com rajadas até 130km/h até às 18h. O aviso laranja indica situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.

Notícia actualizada às 14h04 com informação da Protecção Civil.

Sugerir correcção