Gil Heron também foi nome de um futebolista pioneiro

O pai de Gil Scott-Heron foi o primeiro jogador negro da história do Celtic de Glasgow.

gil-scottheron,planisferico,futebol,desporto,futebol-internacional,
Foto
Gil Heron em acção num dos cinco jogos que disputou com a camisola do Celtic Getty Images

“I was full grown when I knew I came from a broken home.” Um lar desfeito foi de onde veio Gil Scott-Heron, como ele próprio nos contou nos primeiros versos da primeira música de “I’m New Here” (2010), um disco com um título a apontar para um recomeço num novo mundo que o redescobriu e que o perdeu um ano depois, ele que tinha sido um pioneiro musical nos anos 1960 e 1970, uma voz maior na luta pela afirmação da identidade negra numa América permanentemente ferida. Numa certa medida, foi o futebol que desfez o lar a Gil Scott-Heron, filho de uma cantora de ópera (que também foi bibliotecária e professora) e de um futebolista que queria ser profissional – sonho cumprido e com direito a um lugar na história de um clube histórico, mas com um custo demasiado alto.