As ajudas de Estado criaram uma “distorção total” no mercado europeu

Elisa Ferreira chama a atenção para os efeitos negativos da suspensão das regras das ajudas de Estado e para a pressão de alguns países, mais ricos, para por fim à suspensão do PEC.

Foto
Elisa Ferreira: "Caberá a Portugal fazer as suas opções, mas entendo que não queira aumentar a dívida" Nuno Ferreira Santos

Elisa Ferreira diz que a suspensão das regras de ajudas de Estado na pandemia criou desequilíbrios nunca vistos na história europeia. E compreende a relutância de Portugal em recorrer aos empréstimos de Bruxelas. “Vimos que, no passado, as mensagens da Comissão começaram por ser, em 2009, para gastar, gastar, gastar…”