Mais do que bicicletas eléctricas, esta promete ser uma experiência à volta de Arraiolos

A marca alemã de bicicletas híbridas Riese & Müller juntou-se às Casas Caiadas para lançar o projecto Rodes.

Foto
Riese & Müller

É um três em um. Uma loja da marca alemã de bicicletas híbridas Riese & Müller, uma rede de objectos de design concebidos para as estacionar — e que vão ser colocados nas entradas de alojamentos, pastelarias, restaurantes, herdades e adegas — e, ao mesmo tempo, “um projecto pioneiro e sustentável dirigido aos novos nómadas que procuram lugares genuínos e lhes acrescentam mobilidade, cultura e arte”. O projecto chama-se Rodes, está no centro de Arraiolos e é “um convite para mudar de estilo de vida”.

Está marcado para sábado (dia 10 de Outubro) na experience store da Riese & Müller o lançamento das 30 bicicletas individuais — mais uma com capacidade para transportar bagagens, alimentos ou objectos, a Cargo — para alugar. Pelas 11h será inaugurada a experience store, uma adaptação do antigo quartel de bombeiros para estas novas funções.

Foto
Riese & Müller

“O que estamos a construir em Arraiolos é uma experiência pioneira dirigida de Portugal para o mundo, ou seja: para todas as pessoas que procuram lugares que preservam e respeitam o seu carácter genuíno e lhe acrescentam elementos de modernidade como a mobilidade, o design, a cultura ou a arte. Arraiolos é um sítio ideal para novos nómadas que procuram exactamente este tipo de experiência”, escreve em comunicado Mário Domingues, responsável por este projecto, que envolve outros parceiros. 

O Rodes surge como uma espécie de ramificação das Casas Caiadas, unidades de hospedagem reconstruídas a partir de um núcleo antigo de moinhos de água que Mário e a esposa Paula Cabrito lançaram nos arredores e depois no centro de Arraiolos — já em Junho de 2020 abriu a Casas Caiadas Open House, um edifício de três pisos no centro pedonal de Arraiolos, com o mesmo conceito e assinatura.

Foto
Casas Caiadas DR

Para além das bicicletas eléctricas, o Rodes criou também e-parks, ou seja aparelhos concebidos especificamente para estacionar estas bicicletas no território alentejano — concebidos e desenhados pelo arquitecto Luís Pereira Miguel e pelo designer Gonçalo Prudêncio. Segundo os autores, “ambiciona ser uma peça icónica que simboliza o esforço do empreendedor local, mas também a qualidade do seu produto e do seu serviço”. 

Estes aparelhos vão ser instalados nas entradas das Casas Caiadas 1 e 2, mas também nas entradas de outros parceiros do projecto como o alojamento Casa do Plátano, as pastelarias O Toucinho e Arroz Doce, o Monte da Comenda Grande, a Herdade de Coelheiros, os restaurantes A Horta, O Alpendre, O Parque, a República dos Petiscos e a Moagem.

O preço base do aluguer de cada bicicleta será de 22 euros por dia (12 euros meio-dia), sendo que haverá preços especiais para casais, famílias e grupos. E haverá passeios programados, com direito a guia e a itinerários temáticos: o passeio do design, das árvores, das herdades, da cortiça, etc.

Foto
Casas Caiadas DR