Rotas de Mação nasce com cinco trilhos para (re)descobrir as paisagens do concelho

Projecto nasce para mostrar que Mação é muito mais do que “a terra que está sempre a arder”. Rede de rotas conta já com cinco percursos pedestres com “vistas soberbas” e um sistema de segurança inovador.

passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação
passeios,macao,tejo,fugas,turismo,ambiente,
Fotogaleria
DR/Rotas de Mação

A ideia surgiu em 2018, durante um evento de geocaching em Ortiga, uma das freguesias de Mação que havia sobrevivido aos incêndios que fustigaram cerca de 80% do concelho no ano anterior.

Leonel Mourato, natural de Ortiga, mentor daquele evento e da iniciativa que dali germinaria, Rotas de Mação, queria “dar ânimo” aos habitantes locais e “trazer pessoas” a conhecer o território, a descobrir que Mação é muito mais do que “a terra que está sempre a arder”, conta Berta Silva Lopes, responsável pela comunicação do projecto.

Queriam criar uma rede de percursos pedestres que unisse alguns dos principais pontos de interesse paisagístico, cultural e geológico do concelho para atrair turistas, de forma a valorizar e a dinamizar o território. Durante quase um ano, cerca de 40 voluntários percorreram todo o concelho para avaliar a viabilidade do projecto e em 2019 foi assinado um protocolo com diferentes entidades de Mação.

Dos 14 percursos pedestres de pequena rota idealizados, cinco já se encontram homologados pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, abertos ao público desde o final de Setembro.

O primeiro, o único que já existia antes do novo projecto, leva-nos pela vila de Mação e pela “bucólica paisagem circundante”, descreve o site. Enquanto a Rota do Brejo e Bando dos Santos “oferece vistas soberbas e experiências memoráveis” sobre as Montanhas Azuis, a lagoa do Bando, diversas cascatas e um novíssimo baloiço panorâmico, instalado este ano.

Para “quem procura uma certa introspecção”, aconselha-se a Rota do Carvoeiro, com mergulhos na praia fluvial. Já a Rota da Ortiga Sul conduz o caminhante por zonas agrícolas, de pasto e piscatórias ao longo do rio Tejo. E a Rota da Queixoperra dá a conhecer as azenhas recuperadas pela população após os incêndios. Duas estão abertas a visitas, sendo possível observar todos os engenhos da moagem.

A ideia das Rotas de Mação, alavancada por uma associação sem fins lucrativos oficialmente constituída no início do mês, passa por “valorizar um território muito fustigado” e levar as pessoas “a olhar para Mação com outros olhos”, resume Berta Silva Lopes, mostrando que o concelho “tem muito valor” ainda “escondido”, com pequenas aldeias, praias fluviais, cascatas, poças, grutas e penedos, miradouros, nascentes e minas de água, inúmeros lugares de importância geológica, entre outros pontos de interesse natural e cultural.

PÚBLICO -
Foto
Poço das Talhas, Queixoperra DR

Até ao final do mês, deverá ser lançada a aplicação móvel das Rotas de Mação, com todos os percursos e roteiros assinalados e um botão de emergência que transmite a posição exacta dos caminhantes às forças de segurança. Além desta funcionalidade, foi desenhado um “sistema de socorro” inovador, com a instalação de “balizas” numeradas ao longo dos percursos, com indicação das coordenadas de GPS entregues à GNR e aos Bombeiros de Mação, o que facilita a localização do caminhante numa chamada de emergência e a prestação de socorro.

Para além dos cinco percursos pedestres já homologados, deverão abrir ao público mais cinco no primeiro semestre de 2021, dois no segundo semestre e os últimos dois trilhos em 2022. Está ainda planeada a criação de um passaporte das Rotas de Mação, com roteiros temáticos, para carimbar ao longo dos percursos, inspirado na credencial dos Caminhos de Santiago e noutros projectos semelhantes.

Nascido num evento de geocaching, há dezenas de caixas para descobrir ao longo dos trilhos. E os roteiros “best of” permitem ainda conhecer algumas das principais atracções do concelho sem ter de caminhar ao longo de todo o percurso.

Sugerir correcção