“A crise actual acentuou a importância do transporte individual e o valor da sustentabilidade”

O líder da Citroën, Vincent Cobée, defende que a pandemia voltou a acentuar a importância de ter um carro próprio e que, a médio prazo, vai ditar um aumento na procura por eléctricos.

Foto
Vincent Cobée assumiu o cargo a 15 de Janeiro DR

Em Janeiro, “eléctricos para todos” era o slogan para 2020 da Citroën. Meses depois, com o mundo em plena pandemia e o sector automóvel em crise, os planos da marca mantêm-se com seis novos veículos eléctricos a chegar a Portugal nos próximos meses. Um dos destaques é o AMI, um modelo compacto, 100% eléctrico, que ronda os 7000 euros — em França, pode ser conduzido por qualquer pessoa com mais de 14 anos, mesmo sem carta de condução.