Queixas por atrasos nas juntas médicas aumentam. “O meu marido precisa de ajuda”

Desde o início do ano a Provedora da Justiça recebeu 115 queixas relacionadas com a emissão de atestados multiusos, o valor mais alto da última década. No ano passado, o segundo valor mais alto, foram 30. A pandemia agravou atrasos nas juntas médicas

Foto
Fábio Teixeira

Conseguir uma junta médica, essencial para se obter um atestado multiusos, tem sido uma batalha para muito doentes e seus familiares. “Linda”, que não quer ser identificada, fá-lo em nome do marido que sofre de esclerose lateral amiotrófica. “Primeiro foi uma luta enorme para aceitarem o processo”, diz “Linda” ao PÚBLICO. Em Fevereiro o médico do hospital onde o marido é seguido disse-lhes para tratarem do atestado, em Março preencheu o requerimento e em Abril iniciou as tentativas de o entregar. Depois de quatro idas à unidade de saúde pública sem sucesso, entregou o requerimento por carta registada. E não descansou até que o processo andasse. Já lhe disseram que a junta médica do marido vai realizar-se. Mas ainda não tem data marcada.