Dá para esquecer a vindima deste ano e começarmos já a de 2021?

De certeza que este ano haverá grandes vinhos um pouco por todo o país. Por mim, se fosse possível, teria riscado 2020 do calendário e ido directamente para a vindima de 2021. A vindima de 2020 ficará sempre como a colheita da covid-19, de má memória, portanto.

Foto
Adriano Miranda

Preparava-me para começar a escrever sobre o fim das vindimas, mas acabo de saber que o Pedro Gomes, colega de provas e um grande divulgador de vinhos, faleceu há três meses. Há três meses e eu só soube hoje (escrevo terça-feira à noite). É o que dá estar longe do Facebook, essa incubadora de ódio que preserva alguma humanidade na sua utilidade informativa.

Sugerir correcção