Torne-se perito Crítica

Marcos Cavaleiro ao sétimo dia

O baterista Marcos Cavaleiro estreia-se como líder acompanhado pelo contrabaixista Thomas Morgan.

andre-fernandes,orquestra-jazz-matosinhos,critica,jazz,culturaipsilon,musica,
Foto
O baterista Marcos Cavaleiro apresenta um quadro onde revela a sua criatividade e qualidade como compositor e líder Miguel Estima

Em tempo de pandemia a actividade ao vivo dos músicos de jazz nacional ficou quase parada. Contudo, as gravações e edições continuaram. A partir do Porto, a Associação Porta-Jazz tem continuado o seu trabalho através do selo Carimbo Porta-Jazz e, em plena pandemia, a 30 de Abril, data em que se assinalou o Dia Internacional do Jazz, editou a compilação digital De Porta Aberta, que reuniu solos de 39 músicos a cumprir o seu isolamento. Desde então a Porta-Jazz editou mais três discos novos: The Darkness of the Unknown de Miguel Moreira, Connecting the Dots de Hugo Raro e Sete de Marcos Cavaleiro. Cavaleiro é dos bateristas mais activos da cena nacional.