Em actualização

Depois de aeroporto e museu, Cristiano Ronaldo é uma nova academia

Sporting homenageia a maior referência da sua formação. Nacional da Madeira já tinha tido a mesma ideia em 2007.

alcochete,sporting,desporto,cristiano-ronaldo,futebol-nacional,
Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

Cristiano Ronaldo já era um aeroporto e um museu, ambos no Funchal, onde também já tem uma estátua e um busto (não o original), homenagens feitas ao avançado na terra onde nasceu. Agora, vai emprestar o seu nome à Academia do Sporting, em Alcochete, segundo revelou nesta seguna-feira o clube “leonino”, numa “homenagem àquele que se tornou o melhor jogador português de todos os tempos”. 

Esta decisão faz parte de uma política mais alargada dos “leões” de darem nomes de várias figuras do futebol sportinguista aos vários campos da academia, sendo que o relvado principal da estrutura já tem o nome de Aurélio Pereira, responsável pelo departamento de recrutamento do Sporting e o homem que descobriu Ronaldo e outros craques da formação sportinguista.

Não há, para já, planos para expandir a parceria entre o Sporting e Cristiano Ronaldo, embora haja disponibilidade do clube para reforçar essa relação, não havendo qualquer verba envolvida nesta operação de naming da Academia que os “leões” inauguraram em 2002 - o Sporting chegou a ter uma parceria com a Puma para o naming da academia e para o fornecimento de equipamentos, assinada em 2006 e que era válida para seis temporadas, falando-se, na altura de um encaixe total de nove milhões de euros.

Segundo referiu ao PÚBLICO fonte oficial do Sporting, não há necessidade de esta decisão ser aprovada pelos sócios “leoninos” em assembleia geral (AG), já que a Academia pertence à SAD dos “leões”, não estando por isso ao abrigo do artigo 27.º dos estatutos do clube, referente às “distinções nominativas” e que falam da necessidade de aprovação em AG de “nomes de figuras representativas do clube” “no Estádio José Alvalade ou noutras instalações do clube”.

É um “regresso” de Cristiano Ronaldo a uma academia na qual, na verdade, não passou muito tempo - a estrutura foi inaugurada em 2002, Ronaldo saiu para o Manchester United em 2003, depois de ter vivido durante muito tempo no lar do jogador, no antigo estádio de Alvalade. Mas CR7 continua a ser a imagem de marca da formação “leonina” e é por isso que, adiantou o clube, “a academia imortalizará o nome do maior símbolo de sempre que formou e que será inspiração a seguir para todos”.

Se Ronaldo não se pronunciou sobre esta utilização do seu nome - durante o dia não houve qualquer referência ao assunto nas suas páginas oficiais nas redes sociais -, o mesmo não se pode dizer do Nacional. O clube madeirense, no qual Ronaldo jogou dois anos antes de ir para o Sporting, inaugurou em 2007 o “Cristiano Ronaldo Futebol Campus” para servir de casa ao seu futebol de formação e não ficou muito satisfeito com este “plágio” dos “leões”. 

Rui Alves, presidente do clube, assinou uma carta aberta dirigida a Frederico Varandas, presidente do Sporting, em que confessou “estupefacção”, “desagrado” e “total discordância” com a decisão dos “leões”.

“A nossa posição baseia-se no princípio fundamental do registo de marcas, pois as mesmas poderão confundir-se, o que tem de ser evitado, pelo que manifestamos o nosso total desagrado e descontentamento”, acrescentou o dirigente madeirense na carta integrada num comunicado do clube que tinha o título “Cristiano Ronaldo Campus há só um”.

Sugerir correcção