UE retoma diálogo com a China, mas não insiste nos temas polémicos

Em vez de uma cimeira dos 27 chefes de Estado e de Governo com o Presidente Xi Jinping, haverá uma videoconferência com Michel, Merkel e Von der Leyen. A sua postura é de “cooperação quando possível e firmeza quando necessário”, dizem.

uniao-europeia,diplomacia,china,asia,europa,co2,
Foto
Xi Jinping; a cimeira vai realizar-se em vídeoconferência REUTERS/Tingshu Wang

A União Europeia não deixou de ver na China um parceiro negocial, um concorrente económico e um rival sistémico, e por isso, não vai mudar de abordagem, ou de estratégia, no seu relacionamento com Pequim, garantiram fontes diplomáticas europeias antes da reunião dos dirigentes da União Europeia e da China, esta segunda-feira. “A postura de Bruxelas continua a mesma: cooperação quando possível e firmeza quando necessário”, vincou um responsável envolvido na preparação do encontro, que os europeus encaram como “mais uma oportunidade” para um “diálogo construtivo” com a liderança chinesa.