Covid-19: Santuário de Fátima atinge lotação máxima e bloqueia entrada a mais peregrinos

Esta foi a primeira vez, desde que foram retomadas as celebrações com peregrinos, no final do mês de Maio, que foi atingida a ocupação máxima de segurança no Santuário de Fátima. Porta-voz do Santuário diz que lotação permitida pelas autoridades é de um terço do espaço, mas não existe lotação máxima definida.

pglobal,santuario,fatima,igreja-catolica,sociedade,religiao,
Foto
Santuário recebeu várias dezenas de pessoas

O Santuário de Fátima foi obrigado este domingo a bloquear os acessos para não entrarem mais peregrinos durante as celebrações do 13 de Setembro, depois de verificar que o recinto tinha atingido a ocupação máxima de segurança de acordo com o estabelecido no plano de contingência, confirmou ao PÚBLICO a porta-voz do Santuário, Carmo Rodeia.

De acordo com Carmo Rodeia, esta foi a primeira vez, desde que foram retomadas as celebrações com peregrinos, no final do mês de Maio, que foi atingida a ocupação máxima de segurança no Santuário de Fátima. Os acessos ao recinto foram bloqueados pelo corpo de vigilantes e acolhedores do Santuário, com a ajuda da GNR.

A porta-voz do Santuário de Fátima revela que a presença de uma “multidão tão expressiva” constituiu uma “surpresa”, uma vez que a Peregrinação de Setembro não costuma ser das que reúnem mais fiéis. Porém, a fonte destaca que o espaço do recinto de oração é “muito amplo” e que, “na generalidade, as pessoas usam sempre máscara” e procuram manter o distanciamento.

A porta-voz descreveu à agência Lusa que os agentes da GNR e funcionários do Santuário bloquearam os acessos “com muita tranquilidade”, cerca das 11h.

Limite de ocupação é de um terço da lotação, mas não há lotação definida

Ao PÚBLICO, Carmo Rodeia afirmou que não existe uma lotação máxima definida para o Santuário de Fátima – apesar de também ter apontado que a lotação do Santuário de Fátima obedece às orientações da Direcção-Geral da Saúde (DGS) e da Conferência Episcopal Portuguesa para actividades religiosas, que é de “um terço do espaço”.

Em vez de haver monitorização do número concreto de pessoas a visitar o Santuário, Carmo Rodeia contou que apenas se controla o distanciamento social e o uso de máscara através de câmaras de segurança, usadas para transmitir as celebrações.

“Nós não temos um número exacto de pessoas. O que nós temos é uma câmara que utilizamos para transmissão das celebrações. Há uma vigilância permanente dessa câmara para percebermos efectivamente como é que está o recinto, porque é uma câmara que está colocada na torre e nós temos exactamente a percepção se as pessoas estão muito concentradas ou não no recinto”, disse a porta-voz.

Segundo a porta-voz do Santuário de Fátima, estavam 50 acolhedores e vigilantes no terreno este domingo. Além disso, a GNR também vai controlando o uso dos parques de estacionamento na zona do Santuário para perceber a afluência de peregrinos. Foi, aliás, também a partir desta articulação com a GNR que se decidiu encerrar o Santuário a mais visitantes.

“Hoje decidimos encerrar porque efectivamente tivemos essa percepção de que a ocupação em segurança, que é aquilo que nos preocupa sempre, estava alcançada. E encerramos em articulação com as autoridades, nomeadamente com a GNR relativamente à ocupação dos parques de estacionamento”.

Carmo Rodeia referiu que os parques de estacionamento “são um bom indicador” para perceber a afluência ao Santuário. Este domingo, “os parques da zona Norte do Santuário, os parques 11 e 12 ao lado do Centro Pastoral Paulo VI, também tinham uma ocupação expressiva, mas por exemplo, os parques 13 e 14, que são os mais abrangentes e os de maior dimensão, estavam praticamente vazios”.

O Santuário de Fátima acolheu este fim-de-semana a Peregrinação Internacional Aniversária de Setembro, a quarta com peregrinos e a segunda com grupos estrangeiros inscritos desde o início do desconfinamento no âmbito da pandemia de covid-19.

Esta Peregrinação Internacional Aniversária, que celebra a quinta “aparição” de Nossa Senhora aos Pastorinhos, integra a VI Peregrinação da Comunidade Surda.

As celebrações com a presença de peregrinos desde o início da pandemia de covid-19 foram retomadas no Santuário de Fátima a 30 de Maio e a primeira peregrinação internacional com fiéis realizou-se a 12 e 13 de Junho. com Lusa

Sugerir correcção