Salas de cinema com quebra de 85,5% no número de espectadores em Agosto

Tenet, de Christopher Nolan, ficou no segundo lugar na lista dos filmes mais vistos, a seguir a Bem-Vindos a África, de James Huth.

nos,instituto-cinema-audiovisual,disney,hollywood,cinema,culturaipsilon,
Foto
Tenet, de Christopher Nolan DR

As salas portuguesas de cinema receberam perto de 276 mil espectadores em Agosto, o que significa uma quebra de 85,5% face ao período homólogo de 2019, anunciou esta terça-feira o Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Em termos de receitas, o valor alcançado em Agosto foi de cerca de 1,5 milhões de euros, o que representa uma redução de 85% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O filme mais visto no último mês foi Bem-Vindos a Àfrica, de James Huth, que contou com 50.450 espectadores, seguindo-se Tenet, de Christopher Nolan, com 43.573, depois Scooby!, de Tony Cervone, com 35.725 espectadores, Bora Lá, de Dan Scanlon, com 14.435 espectadores, e, a completar os cinco mais vistos do mês, O Segredo: Atreve-te a Sonhar, de Andy Tennant, com 12.917 espectadores.

No agregado do ano, a receita total resultou numa quebra de 71,7% face aos primeiros oito meses de 2019, para 15,723 milhões de euros, enquanto o número total de espectadores de 2020, até ao final de Agosto, é de 2,9 milhões, o que significa uma redução de 72,1% face ao ano anterior. Em Agosto do ano passado, por exemplo, foram às salas de cinema portuguesas 1,9 milhões de pessoas.

A covid-19 teve um impacto enorme na indústria cinematográfica, paralisando produções de cinema, levando ao encerramento de salas, ao adiamento de festivais e à reflexão sobre estratégias de exibição cinematográfica envolvendo, sobretudo, as plataformas de streaming. As salas portuguesas de cinema, que puderam reabrir em 1 de Junho, tiveram cerca de 12.400 espectadores em Junho, o que representou 1% da assistência registada no mesmo mês do ano passado.

Os exibidores contavam com os lançamentos de novos filmes de Hollywood para atraírem os públicos de volta às salas, mas os principais destaques têm sido sucessivamente adiados, quando não cancelados por completo. Foi o caso de Mulan, da Disney, que, depois de vários adiamentos, teve estreia global, na passada quinta-feira, na plataforma de streaming Disney+, que só chega a Portugal no dia 15 de Setembro, com o filme a ser disponibilizado, no país, em Dezembro. Já Tenet, de Christopher Nolan, que tinha sido anunciado como um dos filmes que iriam atrair público aos cinemas, estreou-se em vários mercados internacionais, incluindo Portugal, a 26 de Agosto, uma semana antes de chegar aos Estados Unidos.

Em 2019, a exibição comercial de cinema em Portugal gerou 83,1 milhões de euros de receita de bilheteira, dos quais 50,9 milhões de euros (61,3%) foram registados nas 219 salas exploradas pela NOS Cinemas. Desse total de receitas, a exibidora UCI obteve 9,3 milhões de euros, a Cineplace 9,1 milhões de euros, a Cinema City 6,1 milhões de euros e a Castello Lopes/Socorama, 3,8 milhões de euros. Segundo a Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas (APEC), as empresas de exibição de cinema empregam cerca de 2000 trabalhadores.

Sugerir correcção